Sem falsas juras de amor, por favor

Por favor, tome cuidado.  Quando alguém confia em você, raramente pensa se o que foi dito é verdade ou mentira, só acredita sem medir as consequências.  Bom, pelo menos eu sou assim, e duvido muito que seja o único.

Tudo bem, talvez eu tenha culpa e talvez ela seja maior que a sua.  Culpa de ter sido rápido demais, de ter tido medo de te perder, culpa de não dar um sorriso mais bonito naquela tarde, culpa de ter me permitido, culpa de ter conhecido.  Mas ao mesmo tempo, acho que são coisas que acontecem pois tem que acontecer, ou talvez que aconteça por vontade de um ser superior.

O começo não foi fácil, o primeiro “oi” foi custoso, o primeiro abraço nem se fala.  E quem disse que o fim não seria pior.  Sempre é.  Você foi até legal. Foi mudando, meio que dando sinais de que o fim estava próximo, eu percebi (qualquer um perceberia), mas preferi não pensar, não encarar os fatos, dizem que a esperança é a última que morre.
No meio disso tudo, trocamos várias juras de amor, parece que de nada valeram.  A primeira vez que ouvi seu “eu te amo”? Ótimo, fui dar uma volta no Olimpo e voltei, disse que também te amava é claro, mas depois pensei que poderíamos ter ido com mais calma. Tá vendo? Muita culpa é minha.

Mas espera! O nosso fim ainda não teve fim, pelo menos aqui no papel.  Até ele foi conturbado, estranho como tudo que aconteceu entre nós, uma linha telefônica e cada um de um lado, “eu não quero mais” chegando aos meus ouvidos, sendo processado, confirmando tudo que eu já sabia, e mesmo assim senti um frio na barriga quando você disse mais cedo que precisávamos conversar.  Eu tentei nos salvar, juro.  Mas já era tarde, até era noite, e você tinha prova no outro dia, “boa noite”, e eu continuo me preocupando com você.

O quarto ficou ainda mais escuro, mesmo com a TV ligada e mudando o jogo de cores das paredes.  Minha cabeça uma bagunça, queria dormir e não conseguia, queria ouvir músicas que me lembrassem você, não valia o esforço.  Acho que pra você foi mais fácil, parecia calma, suave e decidida, me pediu tantas desculpas que parecia alguém se desculpando por não poder mais fazer um favor.

Se você nunca sentiu algo, como disse que sentiu, se eu nunca signifiquei nada, como acho que não se suas juras foram verdadeiras, pouco importa agora. Façamos assim: você finge que se importa e eu finjo que acredito.
Anúncios

4 comentários sobre “Sem falsas juras de amor, por favor”

  1. 'Mas me entreguei a você e sei que nao pedia muito, e no fim nem vamos mais acaba juntos..'

    Muitas vezes o rapido demais significa 'intenso', e por mais que no final nao tenha sido tão feliz, pelo menos você VIVEU.
    Pois é, viver e sem medo do que pode acontecer, ser livre, sonhar, isso é mais valido do que qualquer final feliz.
    Parabens pelo texto Huguinho..

    Um beijo, Aline Shinoda .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s