Quero ver onde isso vai dar

Tudo começou com uma troca de telefones e um “me liga qualquer coisa”, assim descompromissado, sem obrigações, pronto pra atender sempre que a vontade e a carência resolvessem fazer uma visita juntas. E sabe? Está sendo bom assim porque está dando certo, já faz algum tempo que levamos desse jeito, feito dois adolescentes inconsequentes, como eu digo, ou como dois adultos maduros que conseguem manter a relação sem sentimento, como você diz.

Acho que tá na hora de abrir o jogo se for assim, digamos que eu não sou tão maduro quanto você pensa. Calma, me deixa terminar de explicar antes de você me interromper. É que a simples vontade e atração se transformaram em carinho naquela viagem. Não dava pra ficar só nos beijos e no sexo, então você começou a me contar sobre seus medos, suas lágrimas, seus sonhos e eu fui te admirando cada vez mais, e até imaginando como te ajudar com cada uma dessas coisas.

Relaxa, eu me conheço e sei que o que estou sentindo não é forte o suficiente pra cometer essas loucuras que estão passando na sua cabeça, digamos que nesse ponto eu sou maduro o bastante pra não me permitir.

Eu só não vou acreditar quando você chegar em mim daquele jeito que você sempre faz, meio desajeitada, com o cabelo solto e bagunçada, der um suspiro antes de começar a falar… Não garota,  eu não vou acreditar quando você disser que seu lance comigo continua sendo só atração, só diversão e prazer, que está comigo só enquanto não acha o cara certo.. Talvez não seja proporcional ao o que eu estou sentindo, é verdade. Mas mim ficou bem claro que você sentia algo naquele dia em que fomos ao cinema e encontramos suas amigas naquele barzinho. Você foi ao banheiro com uma delas, conversaram algumas coisas enquanto ainda estavam longe da mesa e quando sentou, eu vi que tinha algo diferente no modo como você me olhava. Desde esse dia eu venho criando coragem pra mudar o que nós temos e contar logo tudo isso. Consegui.

Não foge, não desvia o olhar, não tenta mudar de assunto porque você nunca age assim. Olha, se você quiser acabar tudo por aqui pra não correr riscos, tudo bem, eu te entendo. O máximo que vai acontecer é eu colocar algumas músicas de fundo, fixar o olhar no nada e ficar pensando na vida, às vezes em você.

 Agora, se você quiser correr esse  risco sem medo de ser feliz, nós vamos. Levo-te pra ver as estrelas, pra deitar na grama e ver as nuvens ou até mesmo pra deitar nas nuvens e ver a grama. Numa festa de família quem sabe?
Desculpa se te assustei, é que fico feliz por conseguir te contar essas coisas e mais feliz ainda por ver esse seu sorriso tímido quando te contei sobre os meus planos. Mas tudo bem, vamos devagar como sempre fomos.

Você nunca gostou de compromissos pelo que te conheço, então vamos mudar os termos: não estou apaixonado por você. Só estou feliz ao seu lado e quero muito ver onde isso vai dar.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s