Já tive minhas dúvidas

É tarde e alguém deveria estar na cama, né? Não se faça de difícil e nem seja teimosa, você sabe melhor do que eu você precisa dormir. Amanhã seu dia vai ser cheio.

Amor, vai deitar. Não precisa dormir porque vai deitar, é só deitar. Deita e fica pensando nas coisas da vida enquanto fala comigo, vai ser bom pra nós dois. Além disso, vai ajudar a fazer o tempo aqui passar mais rápido, já que insiste em passar bem devagar quando estou longe de você.
Deixa eu te ligar agora? Ouvir sua voz é tudo que preciso pra conseguir dormir. Ei, atende logo, não me deixa esperando muito, faz mal. “Alô? Amor?”.
Quanto dengo, tudo isso é sono? Que voz mole, voz que dá vontade de largar tudo só pra te ver. De ir pro seu quarto, te dar um daqueles abraços nossos, encostar seu tronco no meu e sua cabeça no meu peito, sussurrar algumas coisas bonitas no seu ouvido enquanto eu te faço um cafuné, esperar você adormecer só pra velar seu sono e dormir logo em seguida, sem sair de perto de você. Mas já que não posso, eu ficaria lhe fazendo algumas várias perguntas só pra você não dormir e dar algumas risadas com as respostas que o sono dá no seu lugar.
Tá tudo escuro, só a televisão ilumina. Eu aqui, perdido nos meus pensamentos, na sua voz que chega a mim através do telefone. Perdido nos meus sentimentos, tão bons, tão sinceros, talvez confusos. Mas não confuso de não saber se é bom ou ruim, é muito bom, é ótimo. É tão ótimo, e tão forte, que às vezes me faltam palavras pra te contar como eles são. E quer saber? Talvez eu nem precise, tenho certeza que você sente o mesmo.
Desculpa falar essas coisas, mas talvez seja pra você que eu queira levar café da manhã na cama, esperar a chuva passar debaixo do edredom enquanto a as gotas batem na janela e dão um som a mais pra música que estamos cantando. Talvez seja pra você que eu queira cozinhar todas as coisas gostosas que eu sei fazer e te mimar. Talvez seja com você que eu queria dividir alguns travesseiros. Talvez seja você que eu queira levar em um parque, esquecer da vida e ficar ali, deitado na grama pra ver as nuvens e segurando sua mão, de vez em quando eu a traria perto da minha boca pra beijá-la e te lembrar o quanto você significa pra mim. Talvez seja você que eu queira esperar no altar, perder o fôlego quando a música começar a tocar e te avistar vindo na minha direção. Talvez seja com você que eu queira trocar votos de fidelidade, um “na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza, até que a morte nos separe”, talvez seja com você que eu queira escrever um novo conto de fadas. Talvez seja sua a barriga que eu quero ver crescendo e desmaiar de emoção quando chegar a hora. Talvez seja pra você que eu consiga dizer tudo que eu sinto no tempo certo, fazer tudo do jeito certo, mesmo que erre.
Talvez o último parágrafo esteja cheio de “talvez”, é só que parecia mais fácil escrever assim. Mas pra falar a verdade, eu trocaria todos os “talvez” por “com certeza é você”.
Com certeza é você que me faz feliz, que me faz sentir todas essas coisas boas que eu não sei nomear, que me acalma quando tudo parece desmoronar. Com certeza é por você que eu vou lutar.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s