Fui andar

– Me perguntaram se você faz diferença na minha vida, disse que sim. Daí me perguntaram se eu faço na sua, fiquei calado.


– Claro que você faz.
Às vezes acho que complico tudo, por vezes tenho certeza. Sei lá, só não imaginei que seria assim, sempre achei que as pessoas que se gostassem ficariam juntas e resolveriam seus problemas juntos. Pois bem, agora entendi que os problemas delas, que são só delas, devem ser resolvidos isoladamente. Mesmo que venham com esse papo de que amar é tratar o problema de quem se ama como se fosse seu. Talvez seja, talvez. Mas a outra pessoa precisa deixar e precisa ser possível. Estar por perto fazendo o bem que você sempre fez já é ajuda, caso você não consiga fazer mais.
Então eu me vejo aqui, fazendo as coisas erradas. Meu papel é fazer tudo que sempre fiz e nada mais: fazer bem pras pessoas, fazê-las se sentirem bem. Principalmente quem também me faz bem, principalmente você.
Paro e me pergunto o que estou fazendo com a minha vida. Sei que estou errando com todos. Deixei pequenas besteiras me afetarem. Hoje chamo de besteira o que já me fez muita importância, e quem sabe ainda façam, mas a gente sempre aprende a mudar, seja lá qual for o motivo, principalmente se o motivo for bom.
Sempre reclamei da falta de pessoas no mundo que lutassem pelo que acreditam e acham certo, estaria errando mais uma vez se deixasse escapar essa chance que tenho de ser uma delas. Talvez agora seja tarde pra retomar as coisas como elas nunca deveriam deixar de ter sido, talvez eu tenha causado tudo isso sozinho, talvez nem faça mais diferença pra você, e se não fizer, talvez seja culpa minha.
Pelo menos encontrei alguns dos erros, e de tanto apanhar, descobri como não errar mais, só me falta tentar, e vou. As coisas podem tomar um rumo diferente do que eu imagino que elas vão tomar, mas ainda assim vou continuar fazendo o que eu acho certo, por mais que o certo mude durante o caminho.
Nos últimos dias deixei de te fazer bem, te afastei de mim, parei de transmitir segurança, te larguei mesmo dizendo que não ia, não te protegi das coisas ruins, talvez porque eu tenha feito essas coisas serem ruins. Nos últimos dias me abandonei, me perdi, me destruí um pouco. Deixei de ser eu.
Lembrei da bússola que você me deu, me guiei por ela e pelas estrelas, voltei. Hoje estou aqui, mais preparado e certo do que eu preciso fazer, te dizendo que não vou mais partir a menos que você peça. Sei que se as coisas não estavam fáceis antes, ficarão menos agora, mas estou disposto a tentar.
Todo o tempo e espaço que precisarmos, todo o apoio e cumplicidade que sempre tivemos, todas as coisas boas que sabemos despertar no outro, todo o carinho que existe entre nós. Sempre te disse que desistir não era opção, não mudei de ideia.
Anúncios

Um comentário sobre “Fui andar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s