Um ano



De volta ao mesmo lugar onde tudo começou, pouco mais de um ano depois. A minha mesa está sendo usada por outra pessoam o lugar está bem movimentado – horário de almoço, era de se esperar. Os móveis ainda são os mesmo, a música tocada no piano ainda é o fundo, mas os quadros mudaram. O sol não entra pela janela como naquele dia. Pedi um café, e não um chocolate gelado como da primeira vez.
Muita coisa aconteceu em pouco mais de um ano. 2012 me trouxe muitas coisas boas, tirou algumas que trouxe e levou outras que não tinha o direito de levar. Entrei na faculdade, conheci novas pessoas, fiz ótimos amigos, ótimos professores. Consegui um estágio, amo o que faço, amo as pessoas que me rodeiam.
Conheci uma menina que me fez acreditar ser a certa. Me ensinou muita coisa, muita mesmo e não seria exagero dizer que ela foi um divisor de águas na minha vida. Acreditava ter achado o primeiro amor. Não duvido.
Me aproximei de algumas coisas que me faziam bem e me afastei de outras que também me faziam bem. Não de propósito, só não soube lidar, e talvez não quisesse saber. Me encontrei perdido muitas vezes durante esse tempo, pedindo socorro em algumas delas, rezando pra não ser encontrado nas outras. Só vagar por aí sem rumo ou perspectiva, sabe? Acho que às vezes sei, talvez não.
Achei amores, ganhei um e perdi logo em seguida. Tentei procurá-lo mesmo depois de perdê-lo e confesso que algumas vezes ainda tento achá-lo em outros corpos. Em vão, claro.
Perdi meu avô quando eu menos podia perder mais alguém. Nunca fomos muito próximos, mas sempre tinha a sensação de que ele poderia me ajudar, nem que fosse só pra me olhar e dizer o quanto eu era forte, pedir pra eu coçar as costas dele ou só ganhar na testa um beijo meu.
Ouvi muito essa coisa do “viver um dia de cada vez”, “relaxa, no final vai ficar tudo bem” e “seu sorriso é lindo, não esconde do mundo.” Acho que essas foram mesmo as coisas que mais ouvi nesse tempo.

Mudança define esse período que passou e vai definir mais alguns vários pela frente. Tudo sempre muda e sempre vai mudar, é isso que ensinam e eu teimo em aprender.

Anúncios

Um comentário sobre “Um ano”

  1. Sua sensibilidade é a sua melhor amiga, confidente e amante.
    Estará com você, transformando inspiração em transpiração. Não fugirá quando forem os seus olhos a transpirar, te levando para os
    amigos e fazendo-se presente apenas aos que entendem tudo isso. Não pare de caminhar, não deixe de escrever, não esqueça de viver.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s